A orelha humana é formada por 3 partes:

Orelha externa:
Consiste da parte externa da orelha, também chamada de pavilhão auricular, e do canal auditivo. O que chamamos de “ruídos” são, na verdade, apenas “ondas sonoras”, transmitidas pelo ar. As ondas sonoras são coletadas e transportadas através do canal auditivo até o tímpano. O tímpano é flexível, uma membrana circular que vibra quando tocada pelo som.

Orelha média:
É um espaço preenchido por ar que vai da orelha externa até o tímpano, ou membrana timpânica. Na orelha média existem três pequenos ossos: martelo, bigorna e estribo. Eles são comumente conhecidos como ossículos e formam uma ponte entre o tímpano e a orelha interna. Os ossículos também vibram em resposta aos movimentos do tímpano e assim, amplificam e encaminham o som à orelha interna através da janela oval.

Orelha interna:
Conhecida como cóclea, é similar a uma concha de caracol. Ela contém inúmeras membranas repletas de fluídos. Quando os ossículos conduzem o som à janela oval, os fluídos começam a se mover, estimulando as pequenas células nervosas, chamadas células ciliadas, dentro da cóclea. Essas células ciliadas enviam impulsos elétricos através do nervo auditivo ao cérebro, aonde eles serão interpretados como som.


O que é perda auditiva?

Perda auditiva é a dificuldade em escutar sons ambientais e a fala das pessoas.
Afeta cerca de 500 milhões de pessoas no mundo todo. Com o tempo, a perda auditiva pode causar efeitos como ansiedade, depressão, isolamento social e solidão. Dessa forma, uma perda auditiva não tratada, além de um problema físico, pode também se tornar um problema psicológico. Por isso é tão importante buscar uma solução o mais rápido possível.

Se você possui perda auditiva, é importante saber que você não está sozinho. Na maioria dos países, 1 a cada 6 pessoas possui algum grau de perda auditiva. Mas fique tranquilo, pois em 90% dos casos, um aparelho auditivo bem adaptado pode melhorar a comunicação das pessoas com perda auditiva. Esteja certo de que existe uma solução.

Quais são os sinais da perda auditiva?

Dificuldade em ouvir em ambientes ruidosos e com várias pessoas falando ao mesmo tempo; volume da televisão a um nível que incomoda os familiares, pedir várias vezes para as pessoas repetirem o que foi dito, dificuldade de ouvir ao telefone, ter a sensação de que as pessoas parecem estar murmurando, entre outros. 

 

O que causa a perda auditiva?
Exposição a barulho intenso ou ruído constante; hereditariedade; processo natural do envelhecimento; alguns tipos de medicamentos e doenças.

 

Quais são os tipos de perdas auditivas?

A perda auditiva pode ser de dois tipos ou de uma combinação deles:

 

Perda auditiva condutiva:
A Perda Auditiva Condutiva é resultante de doenças, as mais comuns são as infecções de ouvido (otites), que limitam a transmissão de som através do ouvido externo e do ouvido médio. Esse tipo de perda auditiva normalmente pode ser tratada com medicamento ou cirurgia. Em alguns casos o uso de aparelhos auditivos também é indicado e pode ser uma solução eficaz.

 

Perda auditiva sensório-neural:
A maioria dos casos de perda auditiva em adultos é sensório-neural. Esse tipo de perda auditiva afeta o ouvido interno ou as vias neurais. Nesse caso, o som é transmitido normalmente através do ouvido externo e ouvido médio, mas o ouvido interno apresenta menor eficiência na transmissão de sons, geralmente devido à redução ou dano às terminações nervosas dentro da cóclea. Isso leva a uma menor percepção da intensidade e qualidade do som. O resultado é uma deficiência em ouvir som e entender fala.

Perda auditiva mista:
É o acontecimento simultâneo das perdas auditivas condutiva e sensório-neural, chamada de perda auditiva mista. As opções de tratamento para esse tipo de perda auditiva incluem intervenções médicas e uso de aparelhos auditivos.

A perda auditiva afeta as pessoas de maneira diferente?
A limitação causada pela dificuldade em ouvir, depende muito do grau da perda auditiva e do tempo de privação auditiva.

 

O que fazer quando se suspeita da perda auditiva?

Procurar um médico otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo para fazer testes auditivos, que são simples e indolores. Os resultados dos testes determinam o tipo e o grau da perda auditiva, e se o uso de aparelhos auditivos é indicado para seu caso.
 

O que é zumbido?

Zumbido não é uma doença, mas sim um sintoma que de acordo com pesquisas afeta 1 em cada 10 pessoas. Pacientes relatam que o zumbido causa desconforto e, muitas vezes, interfere no seu desempenho profissional, social e nas relações familiares.


O zumbido pode ser definido como percepção consciente de um som que se origina nos ouvidos ou na cabeça do paciente, sem a presença de uma fonte externa geradora desse som. 


O grau de incômodo varia de pessoa para pessoa. Diferentes sons podem ser percebidos, os mais relatados são: apito, barulho de cigarra, panela de pressão, chiado e cachoeira.


Na maioria das vezes o zumbido está associado à perda auditiva. No entanto, muitos outros fatores que aparentemente não têm nada a ver com o sistema auditivo podem originá-lo. Desvios de coluna, alterações cardiovasculares, muscular, diabetes, disfunções da articulação da mandíbula, consumo excessivo de cafeína e estresse são alguns deles.


É fundamental que seja realizada sempre uma investigação médica detalhada antes de qualquer tratamento e aconselhamento.


Na VIVA AUDIO realizamos o programa de habituação ao zumbido, cujo principal foco é melhorar a reação do paciente ao zumbido. Qualquer pessoa que se incomode com seu zumbido pode ser um candidato ao programa, independente de ter audição normal, algum grau de perda auditiva ou hiperacusia. 
O tratamento envolve aconselhamento e terapia sonora, que pode envolver somente o uso de aparelhos auditivos, somente o uso de gerador de som, uso combinado e/ou uso de geradores externos de som que vão mascarar o zumbido. 
Para tratar a reação ao zumbido a terapia oferece sessões estruturadas de aconselhamento que são fundamentais para que o paciente consiga desviar a atenção do zumbido, facilitando a habituação.

Perda auditiva e Zumbido

 

 

Como nós ouvimos?